Agenda de uma workshop Inception sem MVP

Nem todo workship √© uma Lean Inception ūüôĀ

Eu e a Mila Orrico ajudamos com um workshop de alinhamento de um produto digital, mas n√£o foi uma Lean Inception. Por isso, compartilho aqui a agenda e as sess√Ķes do workshop.

Logo, no in√≠cio das conversas sobre o workshop, nos informaram: ‚Äún√£o √© uma Lean Inception‚ÄĚ

Apesar da minha resistência inicial (muitas vezes ouço esse argumento, mas o workshop é uma Lean Inception, e o requerente acaba concordando com a agenda da Lean Inception), ouvi as necessidades do requerente, organizamos e facilitamos o workshop, que não era uma Lean Inception: o resultado não era um MVP, nem tão pouco a evolução do produto baseado no conceito de MVP.

Este workshop específico tinha o contexto de ser mais técnico, não somente o produto, mas a sequência de funcionalidades, a qual não poderia ser colocado sobre a forma de MVP para validação de hipótese.

O requerente n√£o tinha hip√≥tese nem queria trabalhar com MVP; somente queria discutir, detalhar, decidir a ordem de libera√ß√£o, e compreender prazo para a entrega das funcionalidades. Mas ele compreendia a import√Ęncia de alinhar (ou melhor, criar junto) com a equipe sobre o plano a ser constru√≠do.

As atividades da Lean Inception influenciaram nossa agenda, mas ela foi alterada para atender esse caso específico. Por isso mudamos o nome de workshop Lean Inception para workshop de evolução da plataforma XYZ (nome fictício). Afinal de contas, não foi uma Lean Inception.

Segue a agenda e a descri√ß√£o das sess√Ķes

РKick-off РAbertura com apresentação de histórico e contexto de evolução deste produto.
– Vis√£o do produto – Alinhamento e defini√ß√£o do que √© o produto utilizando duas ferramentas chamadas de Elevator Pitch e √Č, N√£o √©, Faz, N√£o faz.
– Riscos, Depend√™ncias, Premissas, Quest√Ķes Chaves – este √© outro momento de alinhamento, iremos pensar e colocar todos esses pontos em Post Its, e conversar sobre eles.
– Trade-Offs ‚Äď Vamos conversar e entender prioridades relativas sobre os aspectos essenciais do nosso produto, especialmente do ponto de vista de arquitetura e requisitos n√£o funcionais (por exemplo: desempenho, usabilidade, confiabilidade, seguran√ßa, disponibilidade, etc).
РPersonas e Objetivos РEste é o momento para conhecermos o perfil das pessoas que são as principais usuárias e que serão beneficiadas com a evolução do produto. Definiremos também os principais objetivos.
– Funcionalidades – Faremos uma sess√£o de brainstorming para entender quais s√£o as funcionalidades necess√°rias para que o produto possa gerar valor para “suas personas”, considerando tamb√©m os principais objetivos que definimos.
РRevisão Técnica, de UX e Negócio РIremos avaliar e detalhar cada funcionalidade sob as perspectivas de negócio, tecnologia e experiência do usuário.
РSequenciador de Funcionalidades РIremos organizar as funcionalidades em uma ordem de implementação para entrega de valor frequente, conforme a nossa estratégia de entrega do produto.
РPath to Production РIremos pensar em nosso Caminho para a Produção de ponta a ponta, considerando vários aspectos, como arquitetura, qualidade e entrega contínua de software.
– Roadmap – Chegou o momento em que iremos construir o plano de trabalho, considerando funcionalidades, prazos e capacidade da equipe.
РShow Case РEsse é o grand finale! Apresentaremos nossos aprendizados e tudo que construímos. A apresentação será realizada pelo equipe do produto para todos stakeholders do produto (geralmente as mesmas pessoas que participaram do kick-off)

 

Inscreva-se no próximo workshop Lean Inception do livro Direto ao Ponto e aprenda como alinhar as pessoas e criar o produto certo.