Comparando o Lean Inception e o LaSD do Craig Larman

Pergunta: Paulo, boa noite. O Lean Inception conceitualmente seria equivalente ao que aprendi com Craig Larman como parte do LaSD training sobre o workshop de como criar o feature/user story mapping com o intuito de mapear os autores, business functions and features em um processo end to end da cadeia de valor?

Eu entendi que no Lean Inception, também segue uma linha Lean, de validar assumptions para ir escolhendo os features a cada iteração. Está correta essa afirmação? (pergunta do Leonardo Mattos )

Resposta: Opa, adoro o trabalho do Craig Larman, mas não fiz esse treinamento dele, o LaSD (Lean & Agile Software Development). Pelo que descreveste, ambos — treinamento LaSD e o treinamento Lean Inception — têm o mesmo intuito, de ensinar uma forma de bolar um plano curto (MVP) e validar as assumptions o mais rápido possível.

Na criação das Lean Inception, eu me desviei um pouco de User Story Mapping (USM). Na Lean Inception, eu subi para o nível de funcionalidade, ao invés de User Stories (US). Geralmente as US acabavam descrevendo um pouco mais do “como”; isso acontece menos com o termo funcionalidade (os participantes da Lean Inception acabam descrevendo “o que” nas funcionalidades, por mais que conversam sobre o “como”; até por que eles sabem que depois da Lean Inception – como parte do trabalho de criação do MVP– irão detalhar as funcionalidades em US e tarefas).

Outra diferença entre Lean Inception e USM é que na Lean Inception usamos o sequenciador ao invés de uma jornada ou um mapeamento de user story. O principal motivo de usar o sequenciador ai invés da jornada: nem sempre, o conjunto de histórias/funcionalidades de uma jornada serão o MVP (ou features da iteração).

Jornas são superimportante para decidirmos sobre as funcionalidades e histórias a serem construídas. Mas, muitas vezes, especialmente para produtos inovadores, os participantes adicionam ao sequenciador funcionalidades além (ou distintas) daquelas apontadas nas jornadas.

Todavia, como a jornadas são construídas na atividade anterior ao sequenciador, elas tem muita influência no sequenciamento das funcionalidades e na elaboração dos MVPs.

Porém, nas Lean Iceptions, a última atividade do workshop, que acontece após o sequenciador é o Canvas MVP, onde, além das funcionalidades a serem construídas os participantes descrevem as personas (segmentadas) e suas jornadas, bem como o hyphotesis driven development, que guia o MVP em questão.

Então, respondendo sua pergunta: Sim, ambos – Lean Inception training e LaSD training – almejam o mesmo objetivo: compartilhar como alinhar um grupo de pessoas a fazer entregas Lean, validando hipóteses. Mas cada um usa atividades e compartilha experiencias distintas sobre a forma de alcançar tal objetivo.