Feliz dia dos pais – dois exemplos de empresas que não se transformaram

Olha só que legal essa foto que recebi do dia dos pais.
Mesbla-Olivetti
Nossa, reativou uma memória das antigas.

Talvez essa foto seja até um pouco antes da minha época, mas a Mesbla não. Tão pouco as Olivetti.

Pois bem, dois exemplos de que todos (empresas e pessoas) devemos estar sempre inovando.

Inovação não é questão de transformação. É questão de sobrevivência!

“O nome Olivetti permanece vivo na memória dos brasileiros. Uma marca que virou sinônimo de máquina de escrever e chegou a vender por aqui mais de 10 milhões de unidades durante os mais de 50 anos de atuação no mercado. Sua história no Brasil começou em 1952 e se encerrou de forma melancólica no início deste século, quando as máquinas de escrever já não eram mais produzidas e os únicos produtos com o logotipo italiano eram modestas calculadoras feitas em Manaus.”  artigo na IstoÉDinheiro de 2005

“A partir da década de 1960, o varejo brasileiro viu a expansão das lojas de departamento. Durante os anos seguintes, a Mesbla viveu seu período áureo. A dificuldade em compreender o novo momento do mercado, no entanto, foi um dos principais fatores que levaram a empresa à falência, em 1999. A exemplo do que aconteceu com a Mappin, que atuou durante 86 anos em São Paulo, a Mesbla viu o seu modelo de negócio ruir com o surgimento de um novo consumidor, que exigia um atendimento mais especializado, encontrado principalmente em lojas menores instaladas em shoppings.” do artigo O que aprender com os erros da Mesbla.

Post relacionado: Portfólio de investimento em produtos e inovação baseado nos 3Hs

.

UA-3488176-1