Ser, estar e ter autonomia por Marina Moschetta

Marina Moschetta, uma líder servil da ThoughtWorks Brasil,  compartilha alguns aprendizados e ideias sobre autonomia, baseados nos seus estudos e no dia a dia como Scrum Master/Gerente de um time ágil (e autônomo).

autonomia-liberdade-mulher

Ela resume o assunto com três verbos: SER, ESTAR, e TER autonomia:

 

  • Estar. Eu estou comprometida com a visão ou propósito (do produto, projeto, sociedade, empreendimento…);
  • Ser. Eu sou responsável pelo sucesso dessa visão, e tenho plena consciência da minha contribuição para o alcance dessa visão;
  • Ter. Eu tenho senso crítico para tomada de decisão, e consciência das minhas limitações cognitivas.

 

Marina defende que padrões e regras são construídos e usados como parte da visão ou propósito, e compartilha alguns exemplos práticos sobre autonomia na sua equipe atual.

 

Exemplo 1: ter senso crítico

Cada integrante da equipe (que desenvolve o produto X) tem senso crítico para o desenvolvimento e proposições de soluções. Essa equipe usa standards de dados, ferramentas e processos apenas para garantir que o produto atenda às necessidades do cliente.

 

Exemplo 2: ser responsável

A saída (roll-off) de cada pessoa desta equipe é de responsabilidade individual. Cada integrante da equipe deve ser responsável por sua contribuição para a equipe e senso crítico para levantar os riscos e impactos de sua saída, e assim definir um plano de ação para mitigação dos mesmos. Desde encontrar alguém para assumir seu papel, definir melhor a data para sua saída e conversar com o cliente, até a passagem de conhecimento e contexto do projeto para o restante do time.

 

Exemplo 3: Estar comprometida

Eventos, reuniões e workshops externos ao projeto não devem ser obrigatórios. Cada integrante da equipe deve estar comprometido com a visão e propósito do projeto, deve ter consciência do seu papel e da sua contribuição para o sucesso dessa visão, além de ter senso crítico para a análise da necessidade desse evento, reunião  ou workshop. Cada integrante é plenamente responsável por suas ações, possui consciência de suas limitações e da necessidade de pedir apoio na tomada de decisões.

 

Leia os comentários deste post no LinkedIn.

UA-3488176-1