[vídeo] Apple é uma grande StartUp

Estava vendo esse vídeo do Steve jobs sobre como a Apple é uma grande StartUp.

“apple is an incredible collaborative company.”

 

Dois aspectos me chamaram muita atenção: (1) collaboration, trust and feedback, e (2) Facilitador ativo

Collaboration, trust and feedback

Ele descreve o segredo do sucesso da Apple. E essas três palavras aparecem durante sua explicação: collaboration, trust and feedback

Ele diz que a Apple é organizada como uma grande startup, a maior startup do planeta, onde cada pessoa é responsável por algo distinto. E todos se encontram uma vez por semana e conversam sobre tudo o que cada um está fazendo. E isso acontece em todos os níveis da organização.

E afirma que o trabalho em equipe depende da confiança – trust — de que cada um faz a sua parte, sem precisar que alguém fique verificando seu trabalho, mas confiando que cada um vai fazer a sua parte.

Ele sugere que o segredo sucesso está relacionado a confiança, com muita colaboração e feedback frequente entre todos.

 

We are great at figuring out how to divide things up, on this great teams that we have, and all working on the same thing, touching basis frequently and bring it all together into a great product.

O facilitador ativo

Outro aspecto que percebi nessa entrevista era o papel de Jobs como um facilitador ativo, criando um ambiente colaborativo baseado em ideias, mais do que em hierarquias.

Veja esse trecho da conversa:

— E as pessoas te dizem que você está errado?

— Sim, com frequência. Nós temos excelentes discussões. Se você quer trabalhar com excelentes pessoas que continuem a trabalhar contigo, você tem de deixar eles tomarem várias decisões. Você tem de executar baseado em ideias, e não em hierarquia.

— Você deve ser mais do que um facilitador.

— Sim. Eu sou mais do que um facilitador que roda reuniões. Eu contribuo com ideias; aliás, porque eu estaria na reunião se não fosse contribuir?

Infelizmente não tive a oportunidade de trabalhar com Jobs para assistir a sua genialidade facilitando alguma reunião. Mas gosto de me inspirar e refletir sobre como ele deveria facilitar reuniões.

Por exemplo, se estou facilitando uma Lean Inception em uma conversa sobre Produto Mínimo Viável — MVP: (a) devo ser neutro, ou (b) ativo?

Por um lado (a), eu devo agir como um facilitador neutro, afinal de contas, o produto será daquele grupo que está participando da Lean Inception. Entretanto, eu já estive em inúmeras inceptions, e devo contribuir (b); eu devo participar ativamente das conversas sobre estratégia do produto via MVP. E repetindo Jobs:

Porque eu estaria na reunião se não fosse contribuir?