Confidence Voting é uma prática utilizada para dar visibilidade do quão confiante um time está em relação a algo que está sendo proposto como, por exemplo, entregar a Sprint. Além de remover influências, também funciona como um safety check e ajuda a evidenciar quando algo não está legal e precisa ser ajustado antes que o time possa seguir adiante.

Essa prática consiste em pedir para que todas as pessoas do time mostrem um número, ao mesmo tempo, que represente o seu nível de confiança entre 0 e 5.

5: Estou completamente segura de que posso fazer isso.
4: Não consigo pensar em nenhum problema agora, acredito que posso fazer.
3: Existem poucos riscos com baixa probabilidade e/ou impacto. É factível.
2: Tenho algumas preocupações, mas estou disposta a tentar.
1: Tenho grandes preocupações com o que está sendo proposto. Posso seguir a definição do time, porém preciso de mais informações para me sentir confiante.
0: Não me sinto nada confiante e não gostaria de seguir adiante com isso.

É importante que ocorra uma conversa caso alguém tenha votado em 0 ou 1, ou se a maior parte dos votos for abaixo de 3. Nesses cenários, possivelmente faltam informações, conhecimentos ou recursos (como, por exemplo, tempo) para que o time possa fazer o que está sendo proposto. A conversa terá como objetivo fornecer informações ou garantias de que os conhecimentos e recursos necessários estarão disponíveis para o time. Se isso não for possível, a proposta deverá ser revisada para que a equipe se sinta confiante e possa se comprometer.

 

Esse texto é do livro best-seller Sprint a Sprint.

 


Segundo o  Renan Melo, Confidence Voting apareceu pela primeira vez em 2014 num vídeo  do Jimm Janlén, minutagem 5:57. Se você tiver uma referencia anterior a essa, favor entrar em contato para eu atualizar esse post.