“Gostaria de ver um exemplo completo de uma Lean Inception”. Este foi um pedido recorrente que recebi de leitores do livro Lean Inception. Imagino que seja mais fácil de ler o livro quem já participou de um treinamento ou workshop Lean Inception. Por mais que o livro explique os ingredientes da receita, e o passo a passo de cada atividade, entendo que alguns leitores peçam por um exemplo completo. É como seguir uma receita para fazer um brownie especial de chocolate após ter experimentado o tal brownie especial de chocolate. E é isto que venho compartilhar neste post (compartilhado também como apêndice do livro).

Por motivos de confidencialidade das empresas que me contrataram para facilitar as Lean Inceptions, não posso compartilhar o resultado das atividades para os seus produtos. Muitos desses começaram como produtos enxutos, com seus MVPs incrementais, e hoje são produtos diferenciadores nos seus ramos de atuação. Por tal motivo, selecionei um exemplo real, bem ilustrativo, e que pode ser compartilhado. Este produto enxuto foi idealizado durante um treinamento Lean Inception em uma conferência nacional, por mais de 20 participantes de diversas organizações (a ideia do produto foi idealizada e compartilhada com todos, sem ser de uma empresa, sem confidencialidade ou conflitos de interesse).

Como o treinamento era de 8 horas, a agenda semanal típica de uma Lean Inception foi compactada de forma a caber em poucas horas. A agenda burn-up foi essencial para manter todos alinhados sobre o quão rápido teríamos de seguir o ritmo da Lean Inception.

Reitero que o conteúdo e fotos que seguem é de um exemplo ilustrativo realizado em um dia, portanto, provavelmente reduzido na quantidade de artefatos gerados: personas, jornadas, e funcionalidades. O objetivo de tal Lean Inception era em alcançar o mínimo necessário para cada atividade, de modo a demonstrar as atividades, e simular o ambiente colaborativo das Lean Inceptions.

Kick-Off

O dia começou com um quebra-gelo. Utilizei o quebra-gelo zip zap zoom. Isso durou menos de dez minutos, e foi bastante útil para compartilhar os nomes, e começar o dia com bastante energia e dando boas risadas.

Em seguida fiz uma breve apresentação sobre Lean Inception (a mesma apresentação que utilizo em kick-off nas Lean Inceptios em empresas). Isso ajuda para alinhar sobre o conceito de MVP e para explicar a sequência de atividades a serem executadas.

Na sequencia, ao invés do kick-off típico, geralmente realizado por stakeholders falando sobre o produto ou ideia a ser concebida durante a Lean Inception, o kick-off do treinamento Lean Inception teve um outro estilo. Perguntei aos participantes quem tinha ideia de produto e queria explorá-lo durante o dia.  Três ideias de produto foram apresentadas, e em seguida todos participantes votaram em qual ideia queriam utilizar como exemplo de produto para a Lean Inception.

Escreva a Visão do Produto

O produto mais votado era um app para peladeiros. Aquelas pessoas que gostam de jogar futebol com seus amigos do trabalho, da academia, ou de algum grupo que esteja marcando uma partida de futebol. Teve também outra ideia de produto relacionado a entrega de pizza, ou algo assim. E mais uma que não me lembro.

Para (1) ajudar os três idealizadores a descrever suas ideias, (2) fomentar a participação de todos, e (3) prover uma votação com um bom entendimento das ideias, utilizamos o template de visão do produto para cada ideia de produto. Em grupos de sete pessoas, os idealizadores e outros participantes descreveram a visão de cada produto. Abaixo uma foto de um grupo enquanto escrevia a visão do seu produto.

escrevendo a visão do produto

Para os peladeiros

Que tem dificuldade de encontrar partidas de futebol

O easy-bola

É um app mobile

Que facilita encontrar jogos

Diferentemente de um boca-a-boca

O nosso produto maximiza as chances do acontecimento das peladas

Este é o resultado da visão do produto para a ideia do app para peladeiros. Abaixo a foto da mesma. As seguintes atividades neste post são sobre o easy-bola. Tais atividades ajudam com o entendimento do produto enxuto, do MVP e os incrementos a serem construídos para a criação e validação da ideia desta app mobile.

a visão do produto: o easy-bola

O Produto É – Não é – Faz – Não  faz

Na sequência, foi realizada a atividade É – Não é – Faz – Não  faz para ajudar com a definição do easy-bola. Esta atividade ajudou a esclarecer mais sobre a ideia do produto, focando em MVP e eliminado um excesso inicial de funcionalidades. Neste momento surgiram conversas importantes como:

– essa app será gratuita.

– não vai ter site ou versão online

– geo-location é muito interessante

– essa app não cria times, gerencia pagamentos, ou organiza campeonatos

Segue abaixo uma foto do resultado desta atividade.

O easy-bola: É – Não é – Faz – Não faz

Segue a transcrição dos textos nos post-its da foto:

O produto é…

  • app
  •  app mobile
  • multiplataforma
  • facilitador para organizar peladas
  • gratuito

O produto não é…

  • FB, Twitter, Whatsapp
  • site
  • não é chat
  • messenger (chat)

O produto faz…

  • marca jogos (agenda)
  • agenda quadras
  • lista partidas
  • localiza peladas próximas
  • geolocalização
  • avisos sobre ocorrências
  • notifica usuários
  • rating usuário
  • guarda reputação

O produto não faz…

  • organiza jogos
  • define times por ordem de pedido
  • organiza jogos e times
  • cria times
  • gerencia pagamentos
  • pagamento online da pelada
  • não faz jogos privados
  • não organiza campeonatos

Esclarecendo o Objetivo

Após as atividades *Visão do Produto* e  *O Produto É – Não é – Faz – Não  faz* realizamos a atividade para esclarecer o objetivo do produto. Neste momento foi solicitado a todos participantes que compartilhassem o entendimento que tinham para os três principais objetivos do produto. Cada participantes escreveu três post-its. Ao recolher os post-its e colocá-los em grupos de afinidade, foi identificado três principais objetivos para o produto:

  • encontrar peladas
  • divulgação
  • opções de partidas

Descreva as personas

Após um bom entendimento do produto, foi a hora de mudar o foco e buscar um bom entendimento em relação as personas, os usuários do sistema. Para isso, utilizamos o template dos quadrantes para identificar os tipos de personas. Com tal template, criamos apelidos para cada tipo de persona, descrevemos seus respectivos perfis, suas características comportamentais e suas necessidades específicas. Mesmo com o tempo curto, todos participantes participaram de grupos que criaram personas enquanto se divertiam com suas descrições, apelidos e desenhos.

Abaixo uma foto de um grupo de participantes descrevendo uma persona.

participantes utilizando o template das personas

Para criarem as personas, os 20 participantes foram divididos em 3 grupos menores. Cada grupo criou duas ou três personas, e apresentou-as a todos participantes. Em seguida, personas duplicadas (ou muito parecidas) foram descartadas, e todos participantes votaram nas top quatro personas para o produto.

Segue a transcrição do texto da persona mais votada: *o Joãozinho bom de bola*

Apelido

  •  Joãozinho bom de bola

Perfil

  • 28 anos
  • casado
  •  jogador frustrado
  • bancário
  • formado

Comportamento

  •  reclamão
  • competitivo
  •  assíduo
  • exigente com a quadra
  • passa horas nas redes sociais

Necessidade

  •  jogar toda semana com qualquer pessoa e local
  •  mas procura partidas de alto nível
  •  jogar à noite nos fins de semana

Brainstorming de funcionalidades

Após termos evoluído no produto, objetivos e personas, foi chegada a hora de pensar e deixar surgir as funcionalidades (funcionalidades previstas para o produto enxuto). Para isso utilizamos a atividade * Brainstorming de funcionalidades*.

A foto abaixo demonstra a atividade em execução.

brainstorming de funcionalidades

Note que os objetivos estão no canvas como títulos de colunas; enquanto que as personas estão no canvas como títulos de linhas. Isso forma o canvas para o brainstorming de funcionalidades. E, com isso, o facilitador pode promover um brainstorm sobre as funcionalidades:

O que precisa ter no produto para atender tal persona? e para alcançar tal objetivo?

Com essas perguntas, a discussão é guiada para que se descubram quais funcionalidades são necessárias para atender objetivos e personas. As mesmas são anotadas em post-it e colocadas no canvas. A pergunta é repetida para cada combinação de persona e objetivo, com isso, priorizando os principais objetivos e as principais personas.

Segue a transcrição dos post-its de funcionalidades:

  • consulta de peladas com geolocation
  • consulta de peladas sem geolocation
  • classificação de quadras
  • rankear um jogador
  • detalhamento da pelada (local, horário e data)
  • ranking dos jogadores (visualização)
  • detalhes financeiros da pelada
  • cadastro do peladeiro
  • cadastro da pelada
  • convidar amigo para pelada
  • filtro detalhado
  • módulo de notificação
  • confirmação de presença
  • notificação de pelada confirmada
  • notificação de pelada cancelada
  • cancelar presença
  • cancelar pelada

Revisão Técnica, de Negócio e de UX

As funcionalidades foram listadas, entretanto foram aceitas sem ressalvas, sem perder muito tempo entendendo as mesmas em detalhes, fazendo anotações e conversando sobre incertezas, esforço, valor de UX e valor para o negócio.

Entretanto essas conversas e informações mais detalhadas são muito úteis para uma melhor compreensão e planejamento de criação de produtos enxutos. A Revisão Técnica, de Negócio e de UX através do  Gráfico do Semáforo e da Tabela Esforço, Negócio e UX busca tal informação de forma rápida e eficiente.

Gráfico e Tabela para a Revisão

Cada funcionalidade passa pelo gráfico, e com isso recebe uma cor d representado o nível de confiança. Na Tabela, a funcionalidade recebe marcações de esforço, valor de Negócio e valor de UX. Além dessas marcações, todas e quaisquer informações extras sobre a funcionalidade são escritas em post-it e colocadas na parte de trás do cartão da funcionalidade. Alguns exemplos dessas anotações são: usar lib da google para geolocation, assumir que somente vai funcionar para mobile mais moderno.

Segue abaixo a foto com o resultado desta atividade, agora com as funcionalidades e suas cores e marcações no canvas de objetivos, personas, e funcionalidades.

funcionalidades após a Revisão

Nesta foto, a cor no cartão da funcionalidade representa o nível de confiança da funcionalidade: verde para um nível de confiança alto, amarelo médio e vermelho baixo. Enquanto que marcações de esforço, de valor de UX e valor de negócio variam numa escala de uma, duas ou três vezes comparativamente; ou seja $, $$, $$$ para valor de negócio respectivamente alto, muito alto e altíssimo, e E, EE, e EEE para esforço respectivamente baixo, médio e alto. As cores e marcações nas funcionalidades ajudaram os participantes nas atividades subsequentes para priorizar, estimar e planejar o MVP e seus incrementos.

Mostre as Jornadas dos Usuários

Neste momento retornamos à perspectiva das personas. Agora focando nas suas jornadas, o passo a passo realizado para alcançar um objetivo. Os participantes foram novamente separados em grupos. Cada grupo selecionou uma persona, e identificou os principais cenários para tal persona alcançar seus principais objetivos. O passo a passo de cada cenário foi descrito com post-its colados em um flipchart.

As seguintes perguntas ajudaram com o início da descrição das jornadas:

– Qual objetivo tal persona quer alcançar?

– Como ela começa seu dia?

– O que ela faz depois disso até alcançar seu objetivo?

Abaixo a foto de um grupo descrevendo uma jornada enquanto compara funcionalidades de outros apps mobile.

grupo descrevendo o passo a passo de uma jornada

Segue dois exemplos de jornadas

Joãozinho bom de bola: cadastra uma pelada

  • acorda cedo para o trabalho
  • exagera no café da manha
  • chega no trabalho as 9am
  • durante uma reunião decide fazer alguma atividade física
  • no almoço convence um amigo do trabalho a jogar futebol no fim do dia
  • liga e reserva uma quadra
  • abre o easy-bola
  • cadastra a pelada para 8 pm naquele mesmo dia
  • coloca informação da quadra
  • envia convite para os amigos

Amigo do trampo: aceita convite para uma pelada

  • acorda atrasado para o trabalho
  • come uma barra de cereal no metro
  • chega no trabalho as 9:30am
  • vai para a academia na hora do almoço
  • durante uma reunião, recebe uma notificação do easy-bola
  • verifica as informações da pelada
  • verifica a classificação da quadra
  • confirma sua presença na pelada
  • sai da reunião para outra reunião
  • as 5:14 pm recebe a confirmação da pelada

Coloque as Funcionalidades nas Jornadas

Note que alguns dos passos das jornadas descritas representam diferentes pontos de contato com o produto, caracterizando a interação do usuário com ele. Este é o momento de verificar toda a análise até este momento, comparando esses pontos de contato com o produto com as funcionalidades e suas informações.

As foto a seguir mostram duas ações:(1) a busca do cartão de funcionalidade da parece, e (2) a sua colocação junto ao passo de uma jornada.

colocando a funcionalidade no passo de uma jornada

Note na foto abaixo as jornadas, agora com as funcionalidades em cartões coloridos e marcações identificando esforço e valor.

as jornadas, agora com as funcionalidades

Segue o exemplo de jornada anterior, agora com funcionalidades em alguns passos.

Amigo do trampo: aceita convite para uma pelada

NOTAÇÃO: Passo  –  Funcionalidade   

  • acorda atrasado para o trabalho   –
  • come uma barra de cereal no metro     –
  • chega no trabalho as 9:30am –
  • vai para a academia na hora do almoço  –
  • durante uma reunião, recebe uma notificação do easy-bola – módulo de notificação
  • verifica as informações da pelada – detalhamento da pelada (local, horário e data)
  • verifica a classificação da quadra – classificação de quadras
  • confirma sua presença na pelada  – confirmação de presença 
  • sai da reunião para outra reunião   –
  • as 5:14 pm recebe a confirmação da pelada – notificação de pelada confirmada 

Construa o Sequenciador

Enfim, chegamos ao momento de decidir MVPs. Este é o momento em que toda a análise até o momento (produto, personas, funcionalidades e jornadas) é colocada a prova perante um canvas de regras simples, e essenciais para organizar e visualizar as funcionalidades e sua relação com os MVPs.

Como falitador, descrevi as regras do sequenciador de funcionalidades, e deixei os participantes a vontade para organizar as funcionalidades no mesmo. A foto abaixo mostra todos participantes envolvidos buscando funcionalidades nas jornadas e colocando-as no sequenciador.

buscando funcionalidades das jornadas para o sequenciador

Enquanto os participantes escolhiam e ordenavam as funcionalidades no sequenciador de funcionalidades, escrevi em um post-it: MVP. Daí pedi que eles verificassem quando uma composição de funcionalidades alcançava uma versão simples do produto que poderia ser disponibilizada para validar uma hipótese do negócio. Os participantes colaram o post-it ao lado direito do flipchart identificando as funcionalidades doe um MVP. Eles também colaram outros post-its MVP 2, MVP3 e MVP4 indicando incrementos do produto.

Segue abaixo a foto com o resultado do sequenciador de funcionalidades.

o sequenciador de funcionalidades do easy-bola

Preencha o Canvas MVP

Após a decisão sobre o MVP no sequenciador de funcionalidades, chegou a hora de detalhar o mesmo e validar a sua estratégia. Para tanto utilizamos o canvas MVP.

Segue a transcrição do canvas MVP (sem foto pois essa estava ilegível), com o conteúdo para cada um dos sete blocos do canvas.

Proposta do MVP

  • Validar se pessoas do bairro Pinheiros usariam o app para marcar peladas

Personas segmentadas

  •  Joãozinho bom de bola
  •  o jogador solitário
  •  somente no bairro Pinheiros

Jornadas

  • Joãozinho cadastra uma pelada
  • jogador se cadastra e procura uma pelada

Funcionalidades

  • cadastro de pelada, somente Android
  • cadastro do peladeiro, somente Android
  •  consulta de peladas sem Geolocation, somente Android

Resultado Esperado

  • 200 usuários em até um mês
  • 50 peladas em até um mês
  • 300 downloads em até um mês

Métricas para validar as hipóteses de negócio

  • número de usuários cadastrados no banco de dados
  • número de peladas cadastradas no banco de dados
  • número de contagem de downloads no play store

Custos & Cronograma

  •  2 semanas para criar o app; 2 devs
  • R$10.000,00 em marketing online e panfletos (nas quadras do bairro)