Não conheci o Mark Zuckerberg pessoalmente, mas sempre menciono o Facebook quando falo sobre Lean StartUp, Lean Inception e MVP.

 

O exemplo do Facebook é incrível não apenas porque tudo começou com um Produto Mínimo Viável (MVP), mas porque a empresa adota o estilo Lean StartUp.

 

Tive o prazer de facilitar uma Lean Inception no Facebook (foi em 2016 no Facebook Brasil). Diferentemente de muitas organizações que fazem mil e uma perguntas para planejar sua primeira Lean Inception, no Facebook foi muito fácil de organizar e facilitar.

 

O Facebook sempre seguiu uma abordagem de startup enxuta e, desde o seu início, trabalha efetivamente com MVP. Isso está no DNA do Facebook!

 

Esta semana recebi uma confirmação da cultura do Facebook ao ler esta carta que Mark Zuckerberg escreveu aos investidores, publicada pela Wired  em 2012.

 

Mark não usa a expressão ´estilo Lean StartUp´ para descrevê-la. Em vez disso, ele o chama de ´estilo Hacker´. Mark trabalha assim desde o início do Facebook, que foi antes de Eric Ries e Steve Blank darem o nome ao movimento: Lean StartUp.

 

Tomei a liberdade de copiar um pedaço da carta do Mark, a parte que ele explica o estilo Hacker. Mas fiz as seguintes alterações de texto:

  • de ´estilo Hacker´ para ´estilo Lean StartUp´,
  • de ´cultura de hackers´ para ´cultura de Lean StartUp ´, e
  • de ´hackers´ para ´nós´.

Aqui vai:

“O estilo Lean StartUp

Como parte da construção de uma empresa forte, trabalhamos muito para tornar o Facebook o melhor lugar para pessoas excelentes terem um grande impacto no mundo e aprender com outras pessoas excelentes. Cultivamos uma cultura e uma abordagem de gestão únicas que chamamos de estilo Lean StartUp.

O estilo Lean StartUp é uma abordagem de construção que envolve melhoria contínua e iteração. Acreditamos que algo sempre pode ser melhor e que nada nunca está completo. Apenas precisamos consertar isso – muitas vezes diante de pessoas que dizem que é impossível ou estão satisfeitas com o status quo.

Tentamos construir os melhores serviços a longo prazo, liberando e aprendendo rapidamente com iterações menores, em vez de tentar fazer tudo certo de uma vez. Para oferecer suporte a isso, construímos uma estrutura de teste que, a qualquer momento, pode experimentar milhares de versões do Facebook. Temos as palavras “Feito é melhor do que perfeito” pintadas em nossas paredes para nos lembrar de sempre entregar rápido.

O método Lean StartUp também é uma disciplina inerentemente prática e ativa. Em vez de debater por dias se uma nova ideia é possível ou qual é a melhor maneira de construir algo, preferimos apenas fazer um protótipo de algo e ver o que funciona. Há um mantra que você ouvirá muito nos escritórios do Facebook: “Código vence discussões.”

A cultura do Lean StartUp também é extremamente aberta e meritocrática. Acreditamos que a melhor ideia e implementação devem sempre vencer – não a pessoa que é melhor em fazer lobby para uma ideia ou a pessoa que gerencia a maioria das pessoas. “- adaptado desta carta que Mark Zuckerberg escreveu aos investidores, publicada pela Wired  em 2012.

 

Não copie o produto de grandes empresas. Em vez disso, tente entender sua cultura e o processo que seguem para construir grandes produtos. Tweet this.

 

The Lean StartUp de Eric Ries. Este livro incrível e épico tem mais de uma década! Depois desse, o Eric Ries escreveu outro livro com mais aprendizado sobre a cultura de Lean StartUp e como ela tem impactado organizações e governos: The StartUp Way.

 

Desde 2011, quando li o livro Lean StarUp, tenho ajudado pessoas e organizações a alinhar e construir o produto certo em um workshop colaborativo e eficaz: a Lean Inception.

 

Lean Inception também se tornou um livro e um movimento (ou melhor, faz parte do movimento do Lean StartUp).

Como eu estava morando no Brasil de 2010 a 2019, o livro e o movimento Lean Inception é muito grande no Brasil, mas ainda está progredindo pelo mundo.

 

Hoje eu estava ouvindo um podcast sobre massa crítica e tipping point. Imagino que próximo da minha quadragéssima Lean Inception no Brasil o movimento deve ter alcançado uma massa crítica.

 

“Em dinâmica social, massa crítica é a mentalidade de um grupo em relação a um determinado assunto necessária e suficiente para, em quantidade e qualidade, estabelecer e sustentar determinada ação, relação ou comportamento.” — Wikipedia

 

Talvez o terceiro keynote no Brasil sobre Lean Inception tenha sido um tipping point. Ou no quinto ano consecutivo que alguém (um early adopter) apresentava sobre Lean Inception na AgileBrazil.

 

Agora são muitas pessoas e organizações compartilhando sobre Lean Inception no Brasil. Eu sou mais um de nós, brasileiros e brasileiras que sabe como e quando aplicar um método e ajudar a sua organização a alcançar muito sucesso.

 

Não tenho ideia de como será fora do Brasil. Não sei quando Lean Inception vai alcançar massa crítica e passar a ser usada amplamente em várias organizações do mundo. Mais sei que muito disso tem a ver com você, hacker do conhecimento, que aprende e compartilha nas suas redes.

 

Muito obrigado pelo apoio e muito sucesso nas suas inceptions!

 

>> Comentários no LinkedIn