Quando tratamos o desenvolvimento de software como um projeto, estamos atribuindo a ele um começo e um fim, pois todo projeto tem começo e tem fim claramente definidos. Em relação ao começo, sem problemas, todo desenvolvimento de software tem um começo claramente definido.

gestao-projetos-produto-joca-torres

Contudo, quando falamos de fim, desenvolvimento de software e o próprio software podem sim ter fim mas:

  • é difícil definir quando deve ser o fim do desenvolvimento de software, já que ao colocarmos a primeira versão do software na frente dos usuários, haverá vários feedbacks que nos farão ter várias ideias de como melhorar esse software;
  • é difícil definir quando deve ser o fim do software, pois todo software é feito para suportar um ou mais processos do negócio, visando atingir certos objetivos desse negócio, ao mesmo tempo que também visa satisfazer necessidades dos usuários do software. Enquanto esses processos existirem, e o software ajudar a atingir os objetivos do negócio e a satisfizer as necessidades dos usuários desse software, não há porque terminar o software.

Sendo assim, ao contrário de um projeto, o desenvolvimento de software, e o próprio software, não têm um fim claramente definido.

Por isso cada vez mais as empresas têm tratado desenvolvimento de software como um processo e não como um projeto, e o software como um produto desse processo. O software é um produto, que tem começo claro, mas não tem fim claramente definido. A história de um produto é escrita ao longo da vida desse produto e o fim depende muito das decisões que são feitas ao longo desse ciclo de vida.

Daí a importância da gestão de produtos de software para a nossa indústria.

 

Leia mais sobre o assunto no novo livro de Joca Torres:

Amazon-Gestao-Produtos_large