Pergunta: Estou ajudando um projeto e surgiu uma questão sobre Kanban e queria uma opinião sua. A questão é sobre dar kickback em uma história em validação onde um bug é encontrado. Na discussão da equipe, teve gente dizendo que no kanban não se pode dar kickback. Fiz uma pesquisa na internet e vi que esse é um assunto bem polêmico e há pessoas que advogam que não se pode fazer um kickback e há pessoas que adaptam o processo para que possa ter sim kickback. Qual tua opinião sobre isso? por Rafael Lima

Resposta: Na Toyota (de onde vem a inspiração do Kanban) não tem o kickback. Lá é a famosa frase: “Stop the line”.

 

O David Anderson recomenda não fazer kickback. Se achou um problema, vai lá e resolve, sem voltar a história para uma etapa anterior.

Eu prefiro fazer um kickback (demonstrado na imagem acima) e colocar um post-it vermelho com a descrição do motivo (do problema encontrado).

 

Eu gosto da expressão “Stop the line” e o que ela representa, mas trabalhamos com software, não manufatura. Não temos uma linha de produção como na indústria manufatureira. Por vezes fazer o kickback (ex: a história com problemas volta para a etapa In Dev- pois precisa da atenção de uma desenvolvedora) dá melhor visibilidade ao estado atual do fluxo de trabalho do squad. De qualquer forma, a ação será a mesma: uma desenvolvedora vai ter de resolver o problema.

 

Mas a principal discussão da equipe deve ser em relação a prioridade e o limite WIP.

 

Um problema encontrado deve ser prioridade! Pare de começar e comece a terminar.

Pare de começar e comece a terminar.

Logo uma história com um post-it vermelho deve ter prioridade alta e ser tratada logo (seja com kickback ou não).

 

Agora o outro ponto: se uma pessoa desenvolvedora está trabalhando em um problema, isso afeta o WIP (aumentou o trabalho em uma unidade). Se esse aumento estourou o limite, a equipe tem de conversar para ou (1) não começar algo novo até o limite se restabelecer ou (2) parar o trabalho de menor prioridade.