Em fevereiro de 2001, nos EUA, 17 desenvolvedores de software iniciaram um movimento que posteriormente serviria como base para criação dos frameworks e métodos ágeis. Insatisfeitos com os resultados obtidos na adoção das metodologias existentes, o grupo criou uma declaração de valores e princípios que representam uma maneira melhor de desenvolver software.

The Agile Manifesto, from http://agilemanifesto.org/history.html

O Manifesto é composto de um conjunto de quatro valores e doze princípios e representa a essência do Ágil, ou seja, eles devem guiar as opções e alternativas relativas a práticas, papéis, cerimônias, métodos ou frameworks.

Valores:

  • Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
  • Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;
  • Responder a mudanças mais que seguir um plano.

Princípios:

  1. Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente por meio da entrega contínua e adiantada de software com valor agregado.
  2. Mudanças nos requisitos são bem-vindas, mesmo tardiamente no desenvolvimento. Processos ágeis tiram vantagem das mudanças visando vantagem competitiva para o cliente.
  3. Entregar frequentemente um software funcionando, num prazo de poucas semanas a poucos meses, com preferência à menor escala de tempo.
  4. Pessoas de negócio e desenvolvedores devem trabalhar diariamente em conjunto por todo o projeto.
  5. Construa projetos em torno de indivíduos motivados. Dê a eles o ambiente e o suporte necessário e confie neles para fazer o trabalho.
  6. O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é por meio de conversa face a face.
  7. Software funcionando é a medida primária de progresso.
  8. Os processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente.
  9. Contínua atenção à excelência técnica e bom design aumenta a agilidade.
  10. Simplicidade – a arte de maximizar a quantidade de trabalho não realizado – é essencial.
  11. As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de equipes auto-organizáveis.
  12. Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como se tornar mais eficaz e então refina e ajusta seu comportamento de acordo.

 

Esse texto é do livro best-seller Sprint a Sprint.