Segue mais uma pergunta sobre o livro Lean inception.

 

Pergunta: Em produtos que possuem personas com visões diferentes, como determinar objetivos de maneira que consiga combinar as features no sequenciador para ter MVPs que atendam todas as visões? Seguindo o exemplo do seu Livro, você possui uma única visão: a dos “Peladeiros” que interagem de maneira diferente com o produto, mas consomem basicamente a mesmas features. Quando eu possuo múltiplas visões (Ex: Personas que possuem a “Visão de Cliente” e Personas que possuem a “Visão de Vendedor”) e interações em níveis diferentes, como abordar isso limitando a quantidade de objetivos e features?

Resposta: Produtos que possuem personas com visões diferentes… Isso é bem comum. Por exemplo o Uber com o motorista e o passageiro; o MercadoLivre com quem compra e quem vende; o APP do banco para o vovô e a neta; ou o APP dos peladeiros com os jogadores amadores, juízes amadores e as donas de quadra de futebol.

A visão do produto deve ser única, mas a necessidade, a forma de utilizar, as features podem variar para as diferentes personas.

A questão é o MVP. O mínimo necessário para validar uma hipótese de negócio. Alinhar sobre o MVP não é fácil. Decidir se o MVP é somente para uma persona, ou somente duas jornadas, ou se contempla mais de um objetivo; decidir qual agrupamento de features faz sentido nesse momento específico, no seu contexto, com a sua visão de produto abrangente, e uma hipótese específica (por exemplo: será que pessoas de um bairro específico chamariam taxi online? – validação do MVP da EasyTaxi em 2011).

Por isso a sequência de atividades da Lean Inception. Você deve pensar no todo, na visão ampla do produto; depois você deve pensar nas diferentes personas e suas jornadas. Daí você deve fazer o brainstorming de features, considerando os principais objetivos de negócio e as necessidades das personas mais importantes. E por aí vai… Essa é a sequência de atividades da Lean Inception.

As últimas atividades da Lean Inception são o sequenciador, onde você demonstra em que ordem as features devem ser criadas e define o MVP; e o canvas MVP, onde você detalha o que é o mínimo viável, para quem, quais jornadas, que features, resultado esperado, métricas e cronograma.

O resultado, o MVP estará limitado em relação a features e quantidade de objetivos.

Se esse não  for o caso, o seu M não é de mínimo, é de máximo.  Volte nos capítulos iniciais do livro Lean Inception e leia sobre MVP. Depois releia o capítulo do Canvas MVP. E refaça o seu sequenciador e o Canvas MVP,

 

Comentários no LinkedIn.