O questionário abaixo detalha alguns aspectos importantes do pensamento do produto, compreensão do problema, solução e planejamento estratégico da entrega.

O autor Paulo Caroli utilizou este questionário como parte de um workshop. Basicamente, o grupo respondia essas perguntas para algumas iniciativas/projetos:

Quanta análise inicial você faz?

• Nada. Eu vou direto para a solução.
• Pouco. Eu faço algumas entrevistas e pesquisas com usuários em uma semana.
• Médio. Eu tento realizar um bom número de entrevistas e pesquisas com usuários, geralmente, em algumas semanas.
• Muito. Irei realizar várias entrevistas e levantamento de requisitos dentro de alguns meses.

Quantos usuários/partes interessadas você entrevista?

• Nenhum. Em vez de entrevistar, eu mostro a eles algo real. Assim, eu aprendo com a reação deles usando/tentando usar.
• Poucos. Eu entrevisto algumas pessoas-chave para obter uma boa compreensão do contexto do problema.
• Bastante. Eu quero obter uma compreensão geral de muitas pessoas envolvidas neste espaço do problema.
• Todos que conseguir. Eu quero obter uma visão detalhada e compreensão do maior número possível de pessoas envolvidas neste contexto do problema.

Quanta solução você planeja antes de começar a construí-la?

• Quase nada. Não tentarei resolver o problema, apenas tentarei aprender. Vou construir algo muito simples e rápido para me proporcionar aprendizado com os usuários.
• Pouco. Vou tentar resolver uma parte mínima do problema. Mas vou usar essa parte mínima para me aproximar dos usuários para que eu possa validar o rumo da solução para os próximos incrementos.
• Médio. Tentarei resolver uma parte substancial do problema na primeira versão. No entanto, planejarei alguns lançamentos, entregando a solução completa de forma incremental. Vou começar com a versão 1, depois a versão 2, depois a versão 3 e assim por diante.
• Muito. Terei um plano muito detalhado para a solução. Todos poderão acompanhar o andamento do projeto, conforme o plano.

Quanta prototipagem e esboços de experiência do usuário você faz?

• Nenhum, ou quase nenhum. No máximo, terei alguns desenhos em um guardanapo para algo mínimo que construirei, muito rápido, e disponibilizarei para alguns early adopters ou usuários beta. Quero me mover super rápido para aprender com esses pioneiros.
• Não criarei protótipos e uma experiência de usuário para toda a solução. Mas vou prototipar a experiência do usuário para o Produto Mínimo Viável (MVP). O MVP nos ajudará a validar as hipóteses e a direção de negócios para nossa solução.
• Criarei protótipos e uma experiência de usuário para os cenários de usuário mais importantes da minha solução. Quero mostrá-lo aos meus stakeholders para que eles possam visualizá-lo. Mais tarde vou planejar como construí-lo.
• Muito. Criarei uma experiência de usuário de alta fidelidade para a interface do usuário da minha solução. Vou impressionar meus stakeholders!

Quanto você vai planejar a entrega do seu produto?

• Vou começar com um experimento. Vou mostrar para algumas pessoas. Depois, eu decido como evoluí-lo e penso no plano. Preciso de liberdade para inovar.
• Um pouco. Vou compartilhar um plano para o Produto Mínimo Viável (MVP). Mas não é um plano detalhado, incluindo histórias de usuário, tarefas técnicas e interface do usuário. O plano apresenta um conjunto mínimo de funcionalidades a serem trabalhadas, com o objetivo de validar as hipóteses de negócio. Assim que o plano de MVP for aceito pelas partes interessadas, a equipe de entrega definirá, priorizará e refinará as histórias de usuário para o MVP.
• Bastante. Compartilharei um plano detalhado para a primeira versão com todo o backlog do trabalho, incluindo histórias de usuário, tarefas técnicas e interface do usuário. Mas não vou compartilhar um plano detalhado para o lançamento das versões subsequentes (dois, três etc). Se necessário, para as próximas verões, compartilharei um plano de alto nível com épicos e funcionalidades.
• Tudo. Compartilharei um plano para todos os lançamentos planejados e seu backlog de trabalho, incluindo histórias de usuário, tarefas técnicas e interface do usuário.

Com que frequência você buscará feedback do usuário (uso real)?

• Muito pouco. Levarei muito tempo para trabalhar na solução completa. Então, depois de alguns meses, vou lançar o produto. Então, vai demorar muito até que eu possa receber feedback do usuário.
• Em períodos maiores. Como estarei lançando incrementalmente (versão 1, versão 2 etc), buscarei feedback dos usuários após cada versão. Talvez, se o feedback impactar as funcionalidades planejadas para as próximas versões ou a direção da solução, eu ajuste os próximos incrementos planejados.
• Continuamente. Como estou trabalhando com MVP e incrementos de produtos, preciso estar constantemente validando o feedback do usuário para tomar decisões importantes.
• Mais do que continuamente. Mesmo antes de ter um produto real, eu já estava experimentando com os early adopters. Considero o feedback essencial para a validação da direção do negócio. Mas também o utilizo como motor de inovação. Estou sempre aprendendo com os usuários. Esse aprendizado me ajuda a elaborar boas e inovadoras hipóteses de negócios.

Este questionário foi muito útil para o autor Paulo Caroli ter uma ideia do apetite do grupo para trabalhar com Produto Mínimo Viável, Pensamento de Produto e Lean Inception (a continuação do workshop). Esperamos que seja útil para você também. Se quiser sugerir alguma outra pergunta ou, então, alguma melhoria, é só entrar em contato conosco.